Posts Tagged ‘bombas’

Campanha pelo desperdício ZERO de água na limpeza de cisternas e reservatórios

Pela lei nº 1893 de 20 de novembro de 1991, no Rio de Janeiro ficam obrigados os responsáveis pelos estabelecimentos que possuem reservatórios de água destinada ao consumo humano a manter os padrões de potabilidade vigentes. A recomendação é para que seja feita a limpeza desses reservatórios pelo menos a cada 6 meses.

Para sabermos se o atual processo de limpeza no seu prédio ou condomínio é o ideal, precisamos refletir sobre alguns pontos:

  • Você sabe como é feita a limpeza dos reservatórios de água do seu condomínio?
  • Você tem um procedimento bem definido das atividades envolvidas na limpeza dos reservatórios?
  • Acompanha ou mantém um funcionário verificando o cumprimento do procedimento com a contratada?
  • Sabe quantos litros de água perde durante os procedimentos de limpeza das cisternas e caixas superiores?

Se você respondeu não à qualquer uma das perguntas acima pode ser que existam desperdícios de água e tempo, isso ocorre quando a contratada descarta a água que sobrou nos reservatórios para iniciar e agilizar a limpeza das mesmas ou não sabe a sequência das atividades a serem executadas. Infelizmente é uma prática corriqueira e que pode ser corrigida com mudanças simples, técnicas e de procedimento.

Principais problemas

É claro que não existe uma receita de bolo, pois cada condomínio tem as suas particularidades, portanto, seguem enumeradas  algumas das possíveis falhas que devem ser verificadas e corrigidas.

1 – Comprimento da tubulação na cisterna

Parece irrelevante o comprimento da tubulação dendro da cisterna, mas se ela fica próxima ao fundo é possível retirar o máximo de água. Quanto menos água ficar na cisterna menor será o reservatório adicional necessário para armazenar essa água para posterior reposição.

Exemplo: Para uma cisterna de 50 metros quadrados, cada centímetro equivale a 500 litros, portanto, se a tubulação está a 30 centímetros do fundo, são 15.000 litros de água, se fossem 10 centímetros, apenas 5.000 litros.

Algumas cisternas mais novas possuem rebaixos que permitem que a tubulação fique abaixo do fundo, na maioria das cisternas que não possuem o artificio é possível execução de obra para correção.

2 – Caixas Superiores

Será inevitável que os apartamentos fiquem sem água por algum tempo, pois a caixa terá que estar completamente vazia para ser limpa. A água remanescente na caixa no início da limpeza poderá ser bombeada para a cisterna inferior ou ainda para reservatórios auxiliares.

3 – Remanejamento da água

Existem inúmeras formas de se fazer isso, dependendo das instalações do prédio e do espaço disponível, existem prédios com duas caixas onde se pode remanejar a água entre essas caixas durante a limpeza, em outros casos, pode-se utilizar caixa extra ou até uma piscina para armazenamento e posterior reposição. Para os condomínios que fazem a captação da água de chuva, pode-se direcionar a água para esse tanque. Como dito, são muitas as maneiras e precisamos avaliar qual delas é a mais simples e barata.

4 – Falta de planejamento

Planejamento

A depender das características, a ordem da limpeza pode ser alterada e algumas atividades podem ser realizadas simultaneamente, cabe verificar e até mesmo alterar algumas características em relação ao armazenamento e caminho da água, a fim de, melhorar e dar maior agilidade ao processo.

O procedimento completo deverá estar descrito em um documento a partir dos itens abaixo, isso visa evitar o descarte de água potável  bem como realizar um trabalho eficiente.

As etapas estão fora de ordem e podem haver outras, algumas dessas podem não entrar no seu planejamento, cabe sequenciá-las, definir quais podem ser executadas em paralelo, definir o responsável pela execução e a hora prevista para início e fim de cada atividade.

  • Fechamento da válvula da água que vem da concessionária
  • Esvaziamento da cisterna
  • Esvaziamento da(s) caixa(s) de água
  • Desligamento das bombas
  • Desligamento dos sistemas de pressurização
  • Fechamento das válvulas das colunas de água
  • Bombeamento da água para reservatório extra
  • Retornar a água ao reservatório principal
  • Serviços gerais de melhoria que só poderão ser realizados durante a limpeza

Conclusão

O planejamento correto e o acompanhamento da execução são fundamentais no processo, isso garantirá que tudo será feito dentro das melhores práticas possíveis, de forma sustentável e rápida, evitando aborrecimentos a todos.

condominiossustentaveis@gmail.com

twitter: @c_sustentaveis

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: