Posts Tagged ‘coleta seletiva’

A Sustentabilidade e o Circo

A Sustentabilidade e o Circo

image description

 

Na verdade podemos ser sustentáveis em qualquer meio em que estivermos inseridos, ontem foi o dia em que tive o prazer de palestrar para 40 alunos, professores e diretores da Escola Nacional de Circo.

Dando um enfoque fora do comum, assim como abordo a sustentabilidade nos condomínios, tentei mostrar aos alunos a importância da sustentabilidade, como fazem parte de um todo, seu papel influenciador e agentes do compartilhamento de conhecimento.

Mais do que isso, foi apresentado modelos e meios práticos de reduzir consumo e emissões com base em processos, procedimentos, cálculo de consumo, noções de eficiência energética e principalmente nas formas de aquisição de equipamentos, que por sua caraterística itinerante demanda novas soluções e muita criatividade.

 

circo

 

É claro que o básico também foi abordado como a criação da horta orgânica, coleta seletiva, reciclagem e reaproveitamento, assim como a importância de maior engajamento do poder público no incentivo a adoção de políticas de inclusão.

A apresentação contou com grande participação de todos o que transformou a palestra em um verdadeiro debate, com apresentação de dúvidas, ideias e sugestões que esperamos possam se transformar em iniciativas promissoras.

Termino esse post agradecendo a responsável pelo projeto de cidadania da Escola Nacional de Circo, a Sra. Liriana Carneiro pelo convite e me coloco sempre a disposição para ajudar as iniciativas a sairem do papel pois, afinal de contas, palavras influenciam mas são as ações que mudam o mundo.

Renato Moreno Munhoz

renato@condominiosimples.com.br

Anúncios

Ser Sustentável, como começar?

Ser Sustentável, como começar?

 

 

Muitos síndicos se perguntam? Como posso começar a realizar ações de sustentabilidade no meu condomínio? Não tenho conhecimento técnico, o orçamento é apertado, o que posso fazer?

Talvez o começo seja um pouco mais fácil ou mais difícil para alguns, a depender de verba e outras características do prédio, mas não vamos desanimar, independente de qualquer situação, sempre é possível implementar algumas ações de sustentabilidade, sejam em maior ou menor graus.

Existem medidas que dependem dos moradores, algumas que só dependem de boa vontade e outras que precisa de um pouco de esforço mútuo.

Lembre-se que toda mudança de hábito só é possível com bons exemplos e honestidade, ou seja, faça sempre o que prometeu fazer e mostre os resultados.

 

O que é mais fácil e pode começar já?!

  • Troca das torneiras e válvulas de descarga dos banheiros das áreas comuns. Depende só do síndico.
  • Instalação de sensores de presença e troca das lâmpadas incandescentes por eletrônicas. Depende só do síndico.
  • Coleta seletiva. Depende de apoio dos moradores na separação dos materiais, o papel do síndico é garantir que o material separado tenha a destinação prometida, seja ela o catador, a cooperativa ou a venda.

 

A sugestão é começar de forma simples, se falta espaço para armazenar o material reciclável, faça inicialmente somente a coleta de latinhas, óleo e jornais, divulgue as conquistas em comunicados internos, a tendencia é crescer muito a adesão de moradores.

Além disso, outras ações podem ser tomadas, como desligar as lâmpadas que não estão em uso, fazer a revisão periódica dos painéis elétricos, evitar desperdícios de água na limpeza de cisternas, economizar material de limpeza, inspeção de vazamentos de água em apartamentos e áreas comuns etc.

Bom síndicos, mãos a obra, vamos fazer acontecer!

 

Renato Moreno Munhoz

renato@condominiosimples.com.br

Aumento de 186% no volume diário de material reciclável

O trabalho intenso de conscientização dos moradores do nosso condomínio sobre a importância de separação do material reciclável seco do orgânico deu enorme resultado com aumento de 186% na quantidade diária de material arrecadado, de 6,1 kg para 17,45 kg.

Acreditamos que podemos ainda mais e não vamos relaxar, as nossas ações evitam que mais de 530 quilos de lixo sigam para o aterro sanitário todos os meses, além de contribuir para aumentar a renda dos funcionários da limpeza.

condominiossustentaveis@gmail.com

Twitter: @c_sustentaveis

Educação Ambiental em condomínios

Educação Ambiental em condomínios

Por Aline Cristina Arruda

www.liarruda.wordpress.com

Moramos em uma cidade com 18 milhões de habitantes, uma das maiores metrópoles do mundo responsável por 33,9% do PIB Brasileiro, o maior centro comercial da América Latina.

A cidade de São Paulo, como a maioria das cidades brasileiras, cresceu sem planejamento e o tempo é algo precioso nessa cidade que não pára. Pensando em ações simples e rápidas para condomínios sustentáveis, pequenas ações para fazer a diferença.

Agir sustentavelmente é algo necessário para o desenvolvimento das cidades e do Planeta. O lixo é uma das maiores questões e pode ser reduzido com atitudes como coleta seletiva, minhocários. Atitudes como economia de energia e água e principalmente, o consumo são grande aliadas da sustentabilidade.

Falaremos de algumas ações que podem ser executadas por qualquer pessoa em qualquer moradia (casa, apartamento):

1.Coleta Seletiva: A coleta seletiva já faz parte da rotina de 59% da população paulista. A separação de reciclagem e não reciclável já faz parte da rotina de muitos paulistas. Algumas dúvidas sempre surgem, sendo abaixo segue uma tabela do Instituto Akatu esclarecendo o que recicla e o que não recicla.

Faço duas ressalvas a tabela acima. A primeira é em relação ao lixo eletrônico e lâmpadas. Ambos têm uma destinação diferente. Para a correta destinação do lixo eletrônico, verifique no site: http://www.e-lixo.org/. Tem um mapa de São Paulo com os locais de coleta. Vale ressaltar aqui que o descarte incorreto desses materiais pode ocasionar a poluição do solo, águas, etc.

Já as lâmpadas, o Supermercado Pão de Açúcar possui ponto de coleta. Lâmpadas, assim como eletrônicos são prejudiciais ao Meio Ambiente se descartada incorretamente.

Mais informações sobre o descarte de lixo doméstico: http://oquefazercomolixo-thi.blogspot.com/

A segunda é sobre o isopor. Isopor é reciclável e deve ser acondicionado junto com o plástico. Já temos empresas no mercado especializadas em reciclagem de isopor.

2.Minhocários: trata-se de caixas com minhocas, terra e húmus na qual se despeja o lixo orgânico e cobre com folhas secas. As minhocas realizam a decomposição dos resíduos e como resultado tem-se o chorume que é um excelente fertilizante para as plantas. Não tem cheiro nenhum. Moro em um apartamento e tenho o meu minhocário. Meu lixo reduziu consideravelmente.

A Morada da Floresta vende o minhocário pronto, e entrega em casa com manual de instrução e tudo. É só começar a usar: http://www.moradadafloresta.org.br/produtos-principal/minhocarios-domesticos

3.Economia de Energia e Água: diminuir o tempo de banho, desligar a torneira ao lavar a louça e ligar para enxaguar, evitar deixar as luzes ligadas durante o dia, os eletrodomésticos na tomada quando não estiverem em uso, são algumas atitudes que podem fazer a diferença.

4.Redução do Consumo: resíduo bom é resíduo não gerado. Pensar na hora de consumir, priorizar produtos que tenham menos embalagens, pensar antes de consumir, dar preferência a alimentos orgânicos (que além de sustentáveis por não usarem agrotóxicos e não poluírem o solo e o lençol freático, fazem muito bem a saúde), fazer compras em comércio próximos à sua residência valorizando o comércio local, usar mais transportes públicos e menos carro, etc. O Instituto Akatu tem diversas dicas relacionadas a Consumo Consciente até um manual. Moda já é sustentável, usam-se tecidos sustentáveis e resíduos de plástico e papel.

Mais informações: http://www.akatu.org.br/

Elevadores são ótimos lugares para folhetos informativos sobre reciclagem, composteiras, economia de energia e água. Se o seu condomínio tiver um jornalzinho vale a pena escrever sobre atitudes sustentáveis.

Educação Ambiental não é restrita a escola, a cursos, mas uma conversar com os amigos, com a família, ensinar seus filhos de uma forma divertida, explicar para as crianças a importância de cuidar das suas coisas, da casa, do bairro, da cidade e do mundo. Somos multiplicadores de opinião, idéias, valores.

Eu tento não ser a eco chata que sempre fica falando de meio ambiente, mas sempre que posso passo algum conhecimento para meus amigos, sobrinhos e família. Usar as redes sociais, os meios de comunicação (emails, jornais do condomínio) para educar.

E sem nunca esquecer das eleições, de conhecer os candidatos e seus planos de governo, e não só os cargos executivos mais os legislativos (Deputados e Senadores), pois são eles que criam e votam as nossas leis.

Eu acredito nas leis para solucionar problemas em curto prazo e Educação em longo prazo. Qualquer pessoa pode começar a qualquer momento. E não podemos deixar de cobrar ações de nossos governantes. De um em um, só em São Paulo somos 18 milhões.

Contribua você também com artigos, ideias e sugestões!

Condomínios Sustentáveis

condominiossustentaveis@gmail.com

Twitter: @c_sustentaveis

Desmistificando o Lixo e a Coleta Seletiva

A maioria de nós vê o lixo como algo sujo, mal-cheiroso e considera que lixo  é tudo aquilo que vai para o caminhão de lixo. Isto, é preconceito.

Na verdade existem vários tipos de lixo, e precisamos aprender a reconhecê-los e separá-los se pretendemos diminuir a quantidade de lixo que segue para o aterro.

Para que se tenha uma ideia do tamanho do problema, o aterro de Gramacho, que recebe o lixo da cidade do Rio de janeiro, existe há 30 anos, passou a metade desses anos na condição de lixão, e recebe mais de 8.000 toneladas de resíduos sólidos por dia. Além disso, está com sua capacidade esgotada e existe o risco do chorume, produzido pelo lixo contaminar a Baía de Guanabara!

No entanto, poucos de nós nos preocupamos com isto. Ao contrário, muitos acham que é muito complicado e trabalhoso separar o lixo e encaminhá-lo para a reciclagem, mas não é.

Primeiro separa-se o lixo seco  do lixo úmido. Feito isto, é só identificar o que é reciclável e o que não é.

Há alguns materiais que são recicláveis, porém aqui no Brasil ainda não temos tecnologia para fazê-lo como é o caso das fraldas descartáveis, para nós brasileiros, elas continuam sendo não recicláveis.

Vejamos então o que  é reciclável:

Papel

Papéis, papelão,  Tetra pack (caixinhas de suco e leite), jornais, revistas;

Não recicláveis: fita crepe, papel carbono, fotografia, papel-higiênico, papéis metalizados (embalagens de petiscos), papéis plastificados, papel de fax;

Metal

Lata de Alumínio, Latas de alumínio, Latas de aço: óleo, sardinha, molho de tomate,Ferragens, Canos, Esquadrias e arame.

Não Recicláveis: Clipes, Grampos, Esponja de aço, Latas de tinta ou veneno, Latas de combustível, embalagens metalizadas de remédios.

Plástico

Tampas, Potes de alimentos, PET, Garrafas de água mineral, Recipientes de Limpeza, Higiene, PVC, Sacos plásticos, Brinquedos, Baldes.

Não Recicláveis: Cabo de panela, Tomadas, Adesivos, Espuma, Teclados de computador, Acrílicos.

Vidro

Potes de vidro, Copos, Garrafas, Embalagens de molho, Frascos de vidro.

Não Recicláveis: Planos, Espelhos, Lâmpadas, Cerâmicas, Porcelanas, Cristal, Ampolas de medicamentos

Depois de separados, esses materiais recicláveis devem ser limpos, apenas com aquela água que está na pia,  ou passa-se uma água para tirar o excesso de sujeira, não é preciso lavar com muita água ou detergente, caso contrário, estaríamos desperdiçando água.

Agora que aprendemos a identificar e encaminhar para o destino certo o que é reciclável, é necessário nos reeducarmos, mudar os hábitos e colocar em prática a reciclagem, começando pela nossa casa. Converse com amigos, treine seus funcionários, porque diminuindo a quantidade lixo que vai para o aterro sanitário, estaremos contribuindo muito para que nossos filhos e netos vivam em uma cidade mais limpa, saudável e consequenteente em um mundo sustentável.

É muito importante ressaltar que o lixo não deixa de existir depois que o jogamos fora, muito menos a nossa responsabilidadde. Desse modo, devemos agir  para que aconteça sua reinserção na cadeia de reciclagem ou para que  seu ciclo de vida aumente.

Mais do que isto, precisamos pensar antes de comprar. Lembrar do resíduo que será gerado. Quase a metade do que compramos, é lixo, quase tudo embalagem que não serve para nada, que só faz aumentar a montanha de restos imortais que geramos.

São os 3R’s tão famosos: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Vamos, como pessoas de bem,  praticar os dois primeiros R’s: reduzir e reutilizar.

No tocante à reciclagem, devemos separar o lixo que produzimos e trabalhar para implementar  alternativas de destinação ecologicamente corretas, conforme a  realidade da nossa localidade .

Twitter: @c_sustentaveis

Reciclagem Solidária – Recicloteca

Foi um sucesso o encontro de ontem promovido pelo Blog Condomínios Sustentáveis, AMAB e a ONG Recicloteca.

O representante da Recicloteca, Sr. Eduardo Bernhardt apresentou o programa desenvolvido pela Ecomarapendi explicando o trabalho realizado e a sua finalidade.

O programa consiste em reuniões com os condomínios interessados, treinamento dos funcionários e coleta agendada dos materiais recicláveis. Não existe custo para os condomínios e todo o material é distribuido entre 11 cooperativas de catadores. Além do ganho ambiental o programa promove a inclusão social e geração de renda.

Para iniciar a Reciclagem Solidária no seu prédio ou condomínio, entre em contato com a Recicloteca e terão todo o apoio necessário desde a fase inicial, implantação até a coleta. Vamos ajudar a divulgar o trabalho e envolver moradores e outros síndicos.

Condomínios Sustentáveis

condominiossustentaveis@gmail.com

RECICLOTECA

Eduardo Bernhardt
Consultor Ambiental
Página: http://www.recicloteca.org.br
Blog:     http://recicloteca.org.br/blog/
Twitter: http://twitter.com/Recicloteca
Rua Miranda Valverde, 118, sala 101, Botafogo
Rio de Janeiro, RJ – cep 22281-000
Tel: (21) 2552-6393 / 2551-6215

Coleta Seletiva – Fruto de iniciativas individuais

Coleta Seletiva

Já faz algum tempo que realizamos um trabalho sério de separação e destinação de resíduos no nosso condomínio, além de evitar que muito lixo siga para os já saturados aterros, geramos uma renda extra aos funcionários da limpeza.

Infelizmente o maior desafio encontrado está na conscientização dos moradores a respeito da importância de se separar os materiais secos dos orgânicos e além disso, depositá-los limpos nos locais destinados para coleta.

De alguns meses para cá iniciamos um trabalho mais intenso de divulgação das ações que melhoraram a forma de descarte desse material, no mesmo período começamos a quantificar e mensurar o que é arrecadado, separado e vendido.

Temos um grande trabalho pela frente, mas já foi dada a largada, os funcionários estão todos comprometidos e treinados e vamos definir metas de separação e intensificar a divulgação da necessidade de apoio dos moradores a fim de aumentar muito a quantidade de materiais.

O objetivo final é garantir que será realmente descartado somente o material orgânico.

Dados

  • Período de arrecadação: 91 dias
  • Arrecadação: 555 quilos de materiais
  • Média de 6,1 quilos por dia
  • Média diária de 60 gramas de material reciclável por apartamento.

Quais são os materiais separados


Papel 135kg
Jornais 240kg
Alumínio 12kg
Garrafas PET 67kg
Vidro 101kg
Embalagens longa vida —–
Óleo de cozinha —–

As embalagens longa vida e o óleo não foram negociados e por isso não foram contabilizados

Meta

Buscamos a meta de pelo menos dobrar a quantidade total de material reciclável.

Como iniciar o trabalho de coleta seletiva – Etapas

  • Compra de contêineres para armazenamento dos materiais separados
  • Treinamento aos funcionários sobre manuseio e separação
  • Ações de conscientização e divulgação aos moradores
  • Contatar compradores para o material separado e parcerias

Importante quantificar e divulgar as ações já realizadas para incentivar a continuidade do comportamento sustentável. Nas próximas matérias detalharei cada etapa do processo para auxiliar aqueles que pretendem iniciar o trabalho em seus condomínios, lembre-se, você não precisa ser o administrador ou o síndico para plantar a semente da sustentabilidade, normalmente as ações partem de interesses individuais para depois atingir grandes resultados.

Retorno

Esse não é o tipo de ação em que se espera retorno do investimento, temos a premissa de que o material deve ser separado e destinado corretamente, independente se isso trará alguma renda ao condomínio. Alias pensando por esse lado a ação normalmente trás até a necessidade de algum investimento inicial, para aquisição de coletores, lixeiras, contêineres etc. O retorno esperado deve ser sempre o sentimento de que estamos fazendo a nossa parte para reduzir o nosso rastro no planeta.

Planejamento e execução

Conto no condomínio com o auxilio de uma especialista em meio ambiente que tem ajudado muito no treinamento do pessoal e no trabalho de conscientização, quem precisar de ajuda pode entrar em contato conosco para elaboração do planejamento e implantação do sistema de separação do lixo, destinação de lâmpadas e pilhas etc.

Boa sorte  e bom trabalho a todos, nos enviem os resultados de suas ações e poderemos divulgar os casos de sucesso.

condominiossustentaveis@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: