Posts Tagged ‘materiais recicláveis’

Desmistificando o Lixo e a Coleta Seletiva

A maioria de nós vê o lixo como algo sujo, mal-cheiroso e considera que lixo  é tudo aquilo que vai para o caminhão de lixo. Isto, é preconceito.

Na verdade existem vários tipos de lixo, e precisamos aprender a reconhecê-los e separá-los se pretendemos diminuir a quantidade de lixo que segue para o aterro.

Para que se tenha uma ideia do tamanho do problema, o aterro de Gramacho, que recebe o lixo da cidade do Rio de janeiro, existe há 30 anos, passou a metade desses anos na condição de lixão, e recebe mais de 8.000 toneladas de resíduos sólidos por dia. Além disso, está com sua capacidade esgotada e existe o risco do chorume, produzido pelo lixo contaminar a Baía de Guanabara!

No entanto, poucos de nós nos preocupamos com isto. Ao contrário, muitos acham que é muito complicado e trabalhoso separar o lixo e encaminhá-lo para a reciclagem, mas não é.

Primeiro separa-se o lixo seco  do lixo úmido. Feito isto, é só identificar o que é reciclável e o que não é.

Há alguns materiais que são recicláveis, porém aqui no Brasil ainda não temos tecnologia para fazê-lo como é o caso das fraldas descartáveis, para nós brasileiros, elas continuam sendo não recicláveis.

Vejamos então o que  é reciclável:

Papel

Papéis, papelão,  Tetra pack (caixinhas de suco e leite), jornais, revistas;

Não recicláveis: fita crepe, papel carbono, fotografia, papel-higiênico, papéis metalizados (embalagens de petiscos), papéis plastificados, papel de fax;

Metal

Lata de Alumínio, Latas de alumínio, Latas de aço: óleo, sardinha, molho de tomate,Ferragens, Canos, Esquadrias e arame.

Não Recicláveis: Clipes, Grampos, Esponja de aço, Latas de tinta ou veneno, Latas de combustível, embalagens metalizadas de remédios.

Plástico

Tampas, Potes de alimentos, PET, Garrafas de água mineral, Recipientes de Limpeza, Higiene, PVC, Sacos plásticos, Brinquedos, Baldes.

Não Recicláveis: Cabo de panela, Tomadas, Adesivos, Espuma, Teclados de computador, Acrílicos.

Vidro

Potes de vidro, Copos, Garrafas, Embalagens de molho, Frascos de vidro.

Não Recicláveis: Planos, Espelhos, Lâmpadas, Cerâmicas, Porcelanas, Cristal, Ampolas de medicamentos

Depois de separados, esses materiais recicláveis devem ser limpos, apenas com aquela água que está na pia,  ou passa-se uma água para tirar o excesso de sujeira, não é preciso lavar com muita água ou detergente, caso contrário, estaríamos desperdiçando água.

Agora que aprendemos a identificar e encaminhar para o destino certo o que é reciclável, é necessário nos reeducarmos, mudar os hábitos e colocar em prática a reciclagem, começando pela nossa casa. Converse com amigos, treine seus funcionários, porque diminuindo a quantidade lixo que vai para o aterro sanitário, estaremos contribuindo muito para que nossos filhos e netos vivam em uma cidade mais limpa, saudável e consequenteente em um mundo sustentável.

É muito importante ressaltar que o lixo não deixa de existir depois que o jogamos fora, muito menos a nossa responsabilidadde. Desse modo, devemos agir  para que aconteça sua reinserção na cadeia de reciclagem ou para que  seu ciclo de vida aumente.

Mais do que isto, precisamos pensar antes de comprar. Lembrar do resíduo que será gerado. Quase a metade do que compramos, é lixo, quase tudo embalagem que não serve para nada, que só faz aumentar a montanha de restos imortais que geramos.

São os 3R’s tão famosos: Reduzir, Reutilizar e Reciclar. Vamos, como pessoas de bem,  praticar os dois primeiros R’s: reduzir e reutilizar.

No tocante à reciclagem, devemos separar o lixo que produzimos e trabalhar para implementar  alternativas de destinação ecologicamente corretas, conforme a  realidade da nossa localidade .

Twitter: @c_sustentaveis
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: